terça-feira, 9 de julho de 2019

União Lourenciana de Ciclistas

Você Já ouviu falar da Copa Zona Sul de Ciclismo?

União Lourenciana de Ciclistas iniciou suas atividades oficiais em 07 de janeiro de 1987 quando veio a participar no Velódromo da Praça Saraiva, em Rio Grande, da I etapa do Campeonato Aberto de Ciclismo do Interior do RS. Seu fundador/presidente foi Dirceu Hartwig. Integram esses 20 anos muitas glórias do pedal: conquistas de títulos regionais, estaduais e o quarto lugar no Campeonato Brasileiro. Baseado na integração do esporte do pedal em todas as modalidades a ULC teve em seis oito primeiros anos o ciclismo como atividade principal. A partir de 1995, na gestão de Danilo Elias, o mountain-bike foi tomando forma. Bem estruturada, Leonardo Luis Lüdtke e Dirceu Hartwig, conduzem a ULC numa temporada com alta performace. 

http://ulcmtb.com.br/site/

No site eles tem toda a explicação das provas e de como o atleta pode fazer para se hospedar nas cidades em que vão correr.
Alem de ter uma agenda atualizada das provas, com uma estrutura de alta qualidade, visando o atleta.

terça-feira, 2 de julho de 2019

Historias de bicicletária...

Arthur Macedo
Perto da cavalhada vivia um grande ciclista, já master, que agora se dedicava a pasear e ensinar aos jovens sobre ciclismo...
Apesar de sua idade, corria a lenda de que ainda era capaz de andar com qualquer ciclista...

Certa tarde, um ciclista conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceu por ali. Era famoso por utilizar a técnica da provocação: esperava que seu adversário fizesse o primeiro movimento e, dotado de uma inteligência privilegiada para reparar os erros cometidos, contra-atacava com velocidade fulminante.
O jovem e impaciente ciclista jamais havia perdido uma corrida. Conhecendo a reputação do ciclista da master estava ali para deixalo de roda, e aumentar sua fama. Todos do pelotão se manifestaram contra a idéia, mas o ciclista da master aceitou o desafio.
Foram todos para a orla da cidade, e o jovem começou a insultar o ciclista veterano. Andou em zig zag, apertou o freio quando estava puxando, cuspiu em seu rosto, gritou todos os insultos conhecidos, ofendendo inclusive seus ancestrais.
Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o ciclista veterano permaneceu impassível. No final da tarde, sentindo-se já exausto e humilhado, o impetuoso e jovem ciclista pingou de roda...
Desapontados pelo fato de que o ciclista veterano aceitou tantos insultos e provocações, os ciclistas do pelotão perguntaram: "Como o senhor pode suportar tanta indignidade? Por que não, deu uma cutuvelada ou um ataque na 53x11 mesmo sabendo que podia perder no sprint ao invés de mostrar-se covarde diante de todos nós?"
O Ciclista ja master falou...
´´Se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita,
a quem pertence o PRESENTE? A quem tentou entregá-lo
O mesmo vale para a inveja, a raiva, e os INSULTOS - Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem os carregava consigo. A sua paz interior, depende exclusivamente de você.
As pessoas não podem lhe tirar a calma, só se você permitir..."

Esse texto é uma adaptação de uma historia que eu escutava quando criança na bicicletaria. 

segunda-feira, 1 de julho de 2019

Vamos falar sobre as nossas relações?

Me manifestando para falar de uma experiência minha sobre relação da bike...
Eu sempre troco a corrente quando ela entra em 0.75 (o ideal para grupos de 11v é 0,50) de desgaste das junções dos pinos, eu tenho o medidor e sempre faço essa medição, fazendo isso eu chego com o meu cassete dura-ace 9000 a mais de 20000 km! 
Ele esta em perfeito estado isso devido a troca da corrente dentro do tempo certo, fica a dica para que todos possam ter relações mais duradouras...
Sobre lubrificação, eu sempre mantenho a relação limpa e lubrificada COM LUBRIFICANTE Zefal seco...
Sobre corrente, KMC dura mais que a Shimano...
Segue o a durabilidade de cada corrente que usei na Bottecchia emme2




Dura-ace - 2090 km
Ultegra - 2890 km
105 - 3198 km
KMC x11 silver - 4980 km
KMC x11 gold - 8307 km
Tudo isso ta no STRAVA!

Quem quiser pode passar aqui na Maiss Bike Store na Cidade Baixa (praça garibaldi n°78) das 10h às 20h para medir o desgaste da relação!

10 anos de diferença entre uma bancada e outra..


Na foto acima em 2009 na Macedaria que ficava na cavalhada, bancada feita com o investimento que tinha na época, e na parte de baixo da foto, a bancada que temos na Maiss Bike Store.
O que temos em comum é o mecânico, Eduardo Macedo que tem mais 5 cursos de especialização de bicicleta, entre eles 3 seminários Shimano e 2 cursos da Cannondale Brasil e mais de 20 anos trabalhando em Bicicletas.
Investimento não é só parktool, é tempo também e principalmente informação!
Transparência de deixar tudo bem explicado para que cada pedalada seja com confiança!


Eduardo Macedo
´´Se a criança que eu era visse a bancada que eu tenho hoje!``
´´Fazendo o que se gosta nem se percebe que se esta trabalhando...
Por vezes a demanda é grande e não consigo dar atenção como algumas pessoas merecem mas é tudo um ciclo de crescimentos, estamos crescendo na medida que nossos braços podem abraçar e te digo que tenho um abraço grande e forte!
Há todos que acreditam no nosso trabalho gratidão, todo dia aprendo maiss e tenho certeza que nunca vou aprender tudo, mas o que eu sei eu faço o meu melhor sempre!``









MAISS BIKE STORE


sábado, 22 de julho de 2017

Joinville até Curitiba!

No dia 2 de Fevereiro de 2017, eu sai de Joinville e segui ate Curitiba pela  br 376.
Eu sabia que a pedalada ia ser dificil, estava com uma Caloi alumio 1994 pesando 30 kg e uma distancia de 125km e 1800 metros de altimetria, mas no meio do caminho eu sempre encontrava algum lugar para tomar agua, logo nos primeiros 30 km estava tudo bem e com acostamento, até a camara dianteira explodir pois acertei um grande buraco.
quando eu comecei a subir acabou o acostamento, e com isso comecou meu pesadelo, eu levei 4 horas para subir 18km e por varias vezes eu parei a bike pra me recuperar da subida, entre outras vezes eu parava pq era tanto caminhao que ficava quase impossivel pedalar, ate que chegou a chuva e com ela um medo muito maior pq diminuiu muito a visibilidade, mas nada que uma TUBAINA no meio da subina nao resolvesse...
segue os videos e fotos...

Peda

meu amigo Dino

Adicionar legenda

Atravessei esses morros todos...
entre subidas e descidas...







Estava totalmente carregado


Não existe acostamento, a minha direita só tinha penhasco e se reparar na foto bem a esquerda só tem uma faixa branca


nomeio do caminho tomei um banho dessa nascente, e depois fui pedalar, em 15 min eu já estava seco...

comecou a chover tanto que me obriguei a colocar a capa de chuva...

a 15 km de Curitiba...

Não recomendo a ninguém pedalar esse trajeto!

 s
as

Museu do Flausino o maior museu de bike que eu já vi!

Na minha viagem até Maringa eu conheci o museu do seu Flausino isso gracas ao Joao da Retro Bike...


Eu nunca pensei na vida que iria conhecer um lugar como esse!
Foram 4 horas conhecendo mais de 100 anos e mais de 600 bicicletas!

Fiquei em choque pois nunca tinha visto tantas bicicletas!
Me sinto um cara de sorte em ter conhecido o Flausino que cuida tão bem dessas bicicletas!

o museu dele ou coleção particular fica perto da cidade de Maringa no Parana segue os 2 videos que fiz ao vivo e algumas fotos que tirei no dia
Tenho alguns videos no face, é só clicar no link
FACEBOOK




A fixa Maiss antiga que existe no Brasil!





 























terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Vice campeão Gaúcho de ciclismo sub30 2016





No ano de 2016 decidi levar a serio o ciclismo de estrada aqui no Rio Grande do Sul.
tive a oportunidade de andar com o Moco uma lenda no meu estado e na minha opinião um dos maiores ciclistas que eu já conheci, e com ele e o meu amigo Jim Daniel treinamos bastante, com treinos que chegava ao nosso limite e por muitas vezes eu vomitava de fazer força.
com mais de 3000 km de treinos fomos correr a Volta de Rio Grande, uma corrida incrível que teve apoio da policia rodoviaria, em que em 3 etapas eu fiquei em segundo lugar 


 na ''Volta Ciclística de Rio Grande''. um evento que reuniu alguns dos melhores ciclistas do pais!
Uma prova com 3 etapas 10km Crono - 45km Circuito e 126km de estrada!
Logo após a prova de estrada 126km na media de 40km/h e ainda disputando o Sprint Final, sem nem forças pra sair da Bicicleta e passando mal, mas com a sensação de dever cumprido.
Dever Cumprido pois Não nos escondemos nossas caras no vento! e lutamos até os últimos segundos pelas colocações o que me garantiu um honrado segundo lugar ou como alguns preferem falar Vice Campeão!

Logo após seguimos para mais etapas, teve Venancio Aires uma prova de circuito muito rápida, que fiquei em segundo...


Teve a Volta de Encantado que teve até uma crono escalada com 4 km e 400 metros de altimetria, praticamente uma parede e uma prova de estrada incrível de 48 km e 1400 de altimetria



A crono escalada foi na subida da lagoa de Garibaldi em encantado!
subida da Lagoa


Na etapa de Encantado depois de uma tempestade na ultima etapa garantindo o segundo lugar!

Ao longo do ano de 2016 tive alguns problemas financeiros mas continuei treinando e fazendo o possivel, garantindo a vice liderança do campeonato, o Ciclista Daniel Neumann mostrando sempre ganhando as etapas, mas mesmo assim a gente batalhando pois ainda tinha como ganhar o campeonato, e como todos eu também queria ser um campeão




Chegamos na ultima corrida que corri que foi a Volta de Vacaria
 1° etapa da Volta de Vacaria que fiquei em segundo na prova de estrada na Sub30 e que o Vanderlei Melchior ganhou na Elite hoje!

Me posiciono na frente do pelotão, tenho conhecimento que vai ser uma prova dura, a estrada é cheia de cochilhas.
Consigo um capacete e um óculos emprestado, por que eu consegui esquecer lá em lomba grande kk
0 km - Largamos e o pelotão segue controlado por 4 km, no começo tento me posicionar atrás do bloco da Apuana, formada pelo Melchior, Márcio , Kopp, Avatar e o Atilho, mas por respeito ao pessoal da elite me.mantenho atrás do Tonho e do Gregory.
04 km - Largada lancada e o ritmo aumenta, fica difícil ficar em alguma das rodas da elite, e quando eu vejo já estou perto do fim do pelotão!
25 km - o Atilho e o Paulo Avatar estão puxando a ponta e serrando no canto da estrada, o pelotão tá espixado e todos ficam escondidos um atrás do outro pra se proteger do vento e eu já estou mais a frente do pelotão 
40 km - olho pro velocímetro e fico feliz em saber que só falta 100 km pra acabar a prova, já se passou pouco mais de 1h e nesses 40 km eu já troquei de marcha umas 50 vezes, aqui ou tu sobe ou tu desce
54 km - passamos por Bom Jesus
56 km - o sol tá castigando bastante, já teve mais de 10 pneus furados, e o vento continua chato, na frente do pelotão ainda tá a apuana com o Atilho e o Avatar e eu me escondendo do vento.
62 km - a pauleira pegando e o Kopp me alcança uma garrafinha de Coca Cola, sério como pode coca ser tão bom nessas horas, me deu um up na hora, não tává raciocinando direito e a Coca me ajudou!
71 km - em uma subida dura e longa os ciclistas da equipe avai tocaram na frente e quase que desmonta o pelotão, tá verdade seja dita meio que quebrou o pelotão nessa hora eu consegui aguentar na roda...
73 km - a pauleira tá comendo eu tô 53/11 a mais de 70km/h e corto do pelotão na descida, assim como eu vários outros ciclistas, que em seguida já montamos um pelotãozinho e começamos a trabalhar pra pegar o pelotão. 
76 km - encostamos no pelotão, na minha cabeça eu já imaginava me atirando na grama e ficando deitadinho, mas eu não conseguia nem ir pro acostamento pois estava no meio da muvuca do pelotão.
80 km - e começa os saltos, e eu lá batendo guidao pra um lado e pro outro, mas já estamos chegando na rotula da estrada que tem a volta.
99 km - entramos na volta para Bom Jesus e o vento tá nas costas, já coloco na 53/11 e me posiciono mais a frente...
105 km - não tenho mais marchas pra pesar o pelotão tá andando a 53/11 e já estamos a um bom tempo andando a mais de 60 km/h, tá na verdade o pelotão já esfarelou sobrou a elite e só sobrou eu e mais o Neumann na sub30
116 km - fu$#@ furei o pneu traseiro, me bate o desespero, sofrimento até agora pra acabar com pneu furado, chamei o comissario e pedi pra ele chamar o carro de apoio
118 km - andei 2 km com o pneu furado e chegou o Luciano e eu já nem raciocinando falo pra ele encostar o carro e ele para e me oferece água. .. aaaa eu quero a bike, nem nei como eu já tává montado na Colnago e sai na 11 sprint ando, com o banco mega alto kkk
120 km - Luciano socorro me alcança uma chave! Ele me alcança e eu consigo dar 2 voltas de aflouxo no banco e a chave cai na estrada aaaaa...
123 km - pedalando e lutando pra abaixar o banco, não dá pra parar por que eu tává lutando pra não ser pego pelo pelotão que estava atrás e pra não levar tempo do 1° lugar da sub..
130 km - eu nem olhava mais pra frente, só ficava olhando pra faixa amarela, lutando contra o meu próprio corpo que só queria desistir, vem a cabeça todos os problemas do mundo mas os kms vem chegando
135 km - vejo uma placa que dizia que faltava 5 km pra acabar a sofrencia 
138 km - uma mega subida de paralalepipedo irregular muito dura! Pra que isso bah 
139 km - a subida é uma Lucas de Oliveira horrível cheia de pedras, faço uma curva e inclina mais até que começa o asfalto!
140 km - cruzo a linha de chegada em segundo na Sub30!


E assim Finalizo o ano de 2016 sendo vice campeão gaúcho de ciclismo!





Siga Eduardo Macedo no Instagram: @macedaria