terça-feira, 31 de março de 2015

Episódio final da primeira temporada da nossa série FIXED GEAR.

FIXED GEAR - Episódio Final - Temporada 1 from Skid Filmes on Vimeo.

veja mais no Vimeo  da SKID 
''EU ando de bike Fixa pq ela é a extensão do meu corpo .
Não posso parar e nem quero...
Obrigado a todos que hoje trabalharam para promover a Bicicleta''

Uma das das frases mais usadas pelos usuários da Fixa é que .''ela é a extensão do meu corpo .''

 Quando tu anda de Fixa tu se liga a Bicicleta, é como caminhar, você só se movimenta se voce pedala, e se você para você não anda.
Apesar de parecerem bicicletas convencionais a um primeiro olhar desatento, as fixas diferem delas em diversos aspectos. O principal é não terem roda livre, ou seja, os pedais se movem o tempo todo junto com as rodas.
Por essa característica, os próprios pedais são utilizados para frenagem, o que faz com que tradicionalmente não precisem de um sistema de freios. Também não possuem marchas. Em se tratando de fixas, menos é mais.

Por serem leves, ágeis, demandarem baixa manutenção e não terem peças “roubáveis”, necessitando apenas de uma pequena u-lock ao estacionar, as fixas são muito utilizadas pelos famosos bike messengers de Nova Iorque, que rasgam a cidade em alta velocidade, desviando de tudo e de todos com extrema agilidade.
Primando pela leveza e pela simplicidade, os fixeiros (leia “ficseiros”) capricham nos detalhes, do quadro com pintura especial e selim de couro até o vestuário. Apesar de haver modelos produzidos por fabricantes tradicionais de bicicletas, a maioria das fixas são customizadas, às vezes até montadas em casa com peças compradas por aí. Há até mesmo quadros feitos à mão, personalizados para a alma do dono, como katanas. O dono de uma fixa costuma ter muito orgulho de sua bicicleta.
Quem passa a usar uma fixa integra um novo universo, interessante e diversificado, que envolve bem mais que a bicicleta. Há toda uma subcultura a seu redor, envolvendo moda, comportamento, ideologia e até esporte: o Bike Polo é bastante adequado às fixas (entre outros motivos, pela maior facilidade em realizar trackstands).                                             Fonte

Equipe de filmagem da Skid Films 

Criterio Fixed no Rio de Janeiro

Criterio Fixed #1 from Macedaria on Vimeo.


Primeira corrida Criterio Fixed no Rio de Janeiro.
Data: 17/05/2014. Categoria 1.
Criterium é uma prova de ciclismo tradicional disputada em um circuito fechado, curto e técnico de um centro urbano. O Criterio Fixed será realizado a noite com bicicletas de velódromo, fixas sem freios . Os ciclistas precisam ter habilidades técnicas e um alto nível de aptidão fisica
14 voltas
Distância aproximada total de 25,2 kms
Pinhão fixo obrigatório
Capacete obrigatório
Guidão drop obrigatório
Freios proibidos
O ciclista que levar uma volta do líder será eliminado e deverá sair do circuito imediatamente pela direita.
É permitido pegar vácuo
É proibido fechar outro ciclista


Nesta Corrida eu Corri com a Columbus Ex


Foi uma corrida que vou guardar para sempre, os melhores Ciclistas do Brasil estavam.
Um clima muito amigável e competitivo, ambulância e segurança no local, com boa comida .
Com certeza o rio de Janeiro vai me deixar saudades .







Captura: Eduardo Macedo (Macedaria + Gaúcha Bike)
Edição e montagem: Adriana Leonel
*
**
*** O conteúdo sonoro não é de autoria própria e não houve intenção de violar quaisquer direitos autorais.
Créditos das músicas:
Antrax - Deathrider (1984)
Pantera - Cowboys from hell (1990)
Twisted Sister - We're gonna make it (1983)
Metallica - Fuel (1998)
Motörhead - Ace of Spades (1980)

sexta-feira, 27 de março de 2015

Entenda o nosso Blog

Temos Varias dicas para voce que esta começando a pedalar..
Click no link  BIKE DICAS.

COMO  PEDALAR MELHOR!!!
A bicicleta, exatamente como a conhecemos hoje, existe a mais de um século. Desde sempre houve competições. Nelas foi desenvolvida uma técnica refinada de pedalar que basicamente é formada por: encontrar a bicicleta ideal para cada ciclista; tirar o melhor proveito do corpo; e pensar o pedalar de maneira correta.
Pedalar é simples e qualquer um consegue, mas quem aprende e respeita a "cultura da bicicleta" descobre que pedalar bem é uma arte. É mais que um simples equilibrar-se enquanto gira os pedais. São inúmeras técnicas refinadas, a maioria fácil de aprender, outras nem tanto. Fazem uma grande diferença nos diversos usos da bicicleta, seja meio de locomoção, lazer ou esporte.
Pedalar melhor é ir mais rápido, com menos esforço, quase zerando a possibilidade de sofrer um acidente. É entender a bicicleta, a rua, a cidade, o meio ambiente, a si mesmo, o desenvolvimento, enfim a vida de maneira diferente, mais equilibrada, mais sadia, mais fácil.
Refinamento sempre nos mostra melhores caminhos e com o pedalar melhor não é diferente.
Encontrar a bicicleta ideal para o ciclista normalmente é complicado. Há muitas opções. A vantagem de quem está começando é que as exigências do novato são menores, menos detalhadas. Mas nem por isto precisam ser erradas ou impróprias. Com um pouco de informação e paciência é possível comprar a primeira bicicleta sem cometer grandes erros. Veja nosso capítulo "que bicicleta comprar" e muitas dúvidas serão respondidas.
O ideal é que bicicleta e ciclista se transformem num conjunto uniforme e harmônico. Para isto deve-se levar em consideração o tipo físico e perfil psicológico do ciclista, e o uso que será dado à bicicleta.
Infelizmente no Brasil a maioria das bicicletas é fabricada em tamanho único; normalmente o 19', mais apropriado para homens que tem estatura em torno de 1,75m. Se você for muito mais alto, baixo ou for do sexo feminino, terá problemas para encontrar um quadro apropriado. Portanto, para começar bem, talvez seja necessário gastar um pouco mais do que imagina, mas não se arrependerá.
Tirar o melhor proveito do corpo ao pedalar está relacionado à postura do ciclista na bicicleta, a técnica de condução e a correção de pequenos vícios.
É um processo de auto-conhecimento e auto-respeito.
Pensar o pedalar de maneira correta é tudo para o ciclista, não importa se ele esteja passeando num parque com a família ou competindo. Quanto mais corretamente o ciclista estiver pensando o pedalar, menor será o esforço.
Sem uma bicicleta apropriada para o tipo físico do ciclista é impossível pedalar de maneira correta. Esta questão é absolutamente básica e essencial para o bem-estar e segurança de quem pedala.

sexta-feira, 20 de março de 2015

Primeiro lugar na 10ª VOLTA DAS HORTÊNCIAS



Primeiro lugar na 10ª VOLTA DAS HORTÊNCIAS na Cat Estreante..
Não ganhei sozinho e sim com a ajuda de todos os meus amigos, amigos aqueles que as vezes com uma simples conversa e um chimarrão podem te dar muita força.
Uma prova muito bonita e dura, Não consigo expressar o que foi acompanhar o pelotão principal.
Revezar vaco e ver amigos meus no meio do Pelotão foi algo gratificante.
Elite que fez 140 km com medias muito alta e que tem corredores de altíssimo nível, ''espero ano que vem participar novamente e correr na ELITE e conseguir andar forte com essa turma''
Com dedicação e disciplina podemos ir muito longe.
No ano de 2014 eu consegui tirar o 4° lugar na estreante e em 2015 consegui Ganhar, 2016 é ELITE


Seu Macedo pedalando no caminho dos Parques em Porto Alegre

video
Seu Arthur Macedo em 2001 passeando com seu filho Eduardo na inauguração do ''Caminho dos parques''



Seu Macedo e a sua Belina Amarela...

Hoje na Copa União um ciclista veterano veio me comentar que quando ele era mais novo, tinha um velinho que ia nas corridas com uma Belina igual a minha e que o pessoal chamava ele de Seu Macedo.
Me enchi de orgulho e disse que ele era o meu Pai, e nossa ele me contou cada História.
Não sou o melhor e por enquanto ainda nao tiro primeiro lugar nas corridas ou sou um campeão como meu pai foi, mas me divirto e me sinto agradecido por viver o Ciclismo.
Estar em um pelotão junto com amigos e ciclistas que adimiro é um prazer inenarrável.
Só entende quem ama o que faz e vive intensamente isso.
Não sou o melhor mas me sinto um campeão em viver o que amo.

Porto Alegre, 5 de abril de 1943.

Ponteando o pelote no momento em que foi batido o flagrante, Estava "Arthur Macedo"
Na ''Subida dos eucaliptus" ou seja próximo a São Leopoldo, que é o ponto mais rude da prova ciclística " Porto Alegre - Novo Hamburgo" organizada pela "Folha da Tarde" foi apanhada o foto que acima estampamos e nela se vê o pelotão de vanguarda, que, coeso e macisso, foi até o final da grande competição. Assinalado,Dante Giroto, da S . E Soko, , que no extraordinário tempo de 1h 18m 3 , foi o vencedor

Porto Alegre, 5 de abril de 1943..



A Ghost Bike de Joel Fagundes

Compartilhando as palavras do Bikesdoandarilho




 Sentar pra escrever sobre coisas felizes é bastante fácil... a bicicleta nos dá isto, mas agora o assunto não é tão produtivo por estar alimentado por tristeza. Pensei bastante sobre o que escreveria, pois as pessoas que conheço merecem esta atenção, esta palavra confortante. No entanto, estou forçadamente incumbido de dizer algo que a situação precisa. Sinceramente, gostaria mesmo é de saber como mudar estes resultados. Não quero falar sobre ciclistas ou pedestres que morrem pela ação irresponsável de terceiros. Não se trata de automóveis, se trata de irresponsabilidade. Existe uma frase que não é minha, não sei nem mesmo a origem... durante o desarmamento em forma de campanha, aqueles que protestavam sobre o direito de possuir armas em suas residências diziam: "Armas não matam pessoas, pessoas matam pessoas!"
Este final de semana, jovens drogados, segundo os jornais, entraram em discussão, uns mataram o outro, passaram várias vezes com o automóvel por cima e depois enterraram o corpo nas dunas de Xangrila. Não usaram uma arma para matar, usaram um automóvel, que em outros papéis justos, também serve de viatura de polícia, ambulância, transporte escolar, ou do cotidiano para fazer comida na mesa. O que mata uma pessoa é o mau uso de algo... a faca que corta o pão, mata na mão de alguns. A cerveja na mão de outros, também mata, em exemplos diferentes... uma garrafa de cerveja já matou pessoas. Certa vez, em um bar, durante minha juventude... vi uma garrafa ser arremessada, atravessou o bar e encontrou os lábios de uma bonita jovem. Não preciso dizer que aquilo arrebentou com a boca da garota. Era dentes, sangue, um horror! Pessoas machucam pessoas, pessoas matam pessoas... a questão é como controlar isto? Deveria uma pessoa ter a chance de matar pela segunda vez? Não dá pra adivinhar que um condutor munido de volante mate alguém antes da primeira vez, exceto se todos fossem muito bem vigiados, mas pela segunda vez? Esta certo isto? Deixaremos este taxista voltar as ruas para continuar este maravilhoso trabalho de transportar e talvez matar pessoas?
Gostaria de coração que tudo isto fosse uma história inventada... preferia ter que falar sobre tecnologia da bicicleta, ou como é bom andar de bike, mas quis o trágico destino encontrar Joel. Joel Fagundes, 62 anos... sei que era arquiteto, tinha família e tal. Ontem, eu vi muito mais que isto... vi que ele era querido por todos que estavam ali. Não havia comportamento de revolta, ou se havia, estava muito bem controlado no coração de cada um. O que havia era sofrimento, as pessoas que não aceitavam a não convivência com Joel. Quem ama, quer! Quando não pode, sofre, simples assim! Para quem mata, a vida segue... para quem perde, fica a marca impressa no asfalto, sem direito a devolução. A vida não é nada justa! Me desculpem se agora, mesmo sem conhecer antes, vejo Joel como uma baixa de guerra. Eu prefiro, agora, imaginar que Joel foi um soldado da paz, que ele, junto com outros, estão fazendo parte de uma "turma pacífica" que deram suas vidas por outros que querem paz. A morte de Joel foi em vão por todo entorno, da tragédia, mas eu sei que ele é mais algum peso que o sistema vai carregar e uma hora não vai ter forças para ir contra. Quando o céu abrir e a bicicleta for justa e aceita, ela terá também a mão de Joel. Eu só tenho um pedido a fazer neste momento... que a dor seja "acalmada" na vida de quem ele pertencia. Acalmada porque ela é inevitável, não se consegue esquecer isto! Não aceitamos que os amores de alguém sofram por atos de um vivente irresponsável...