sábado, 22 de julho de 2017

Joinville até Curitiba!

No dia 2 de Fevereiro de 2017, eu sai de Joinville e segui ate Curitiba pela  br 376.
Eu sabia que a pedalada ia ser dificil, estava com uma Caloi alumio 1994 pesando 30 kg e uma distancia de 125km e 1800 metros de altimetria, mas no meio do caminho eu sempre encontrava algum lugar para tomar agua, logo nos primeiros 30 km estava tudo bem e com acostamento, até a camara dianteira explodir pois acertei um grande buraco.
quando eu comecei a subir acabou o acostamento, e com isso comecou meu pesadelo, eu levei 4 horas para subir 18km e por varias vezes eu parei a bike pra me recuperar da subida, entre outras vezes eu parava pq era tanto caminhao que ficava quase impossivel pedalar, ate que chegou a chuva e com ela um medo muito maior pq diminuiu muito a visibilidade, mas nada que uma TUBAINA no meio da subina nao resolvesse...
segue os videos e fotos...

Peda

meu amigo Dino

Adicionar legenda

Atravessei esses morros todos...
entre subidas e descidas...



video



video

Estava totalmente carregado


Não existe acostamento, a minha direita só tinha penhasco e se reparar na foto bem a esquerda só tem uma faixa branca


nomeio do caminho tomei um banho dessa nascente, e depois fui pedalar, em 15 min eu já estava seco...

comecou a chover tanto que me obriguei a colocar a capa de chuva...

a 15 km de Curitiba...

Não recomendo a ninguém pedalar esse trajeto!

 s
as

Museu do Flausino o maior museu de bike que eu já vi!

Na minha viagem até Maringa eu conheci o museu do seu Flausino isso gracas ao Joao da Retro Bike...


Eu nunca pensei na vida que iria conhecer um lugar como esse!
Foram 4 horas conhecendo mais de 100 anos e mais de 600 bicicletas!

Fiquei em choque pois nunca tinha visto tantas bicicletas!
Me sinto um cara de sorte em ter conhecido o Flausino que cuida tão bem dessas bicicletas!

o museu dele ou coleção particular fica perto da cidade de Maringa no Parana segue os 2 videos que fiz ao vivo e algumas fotos que tirei no dia
Tenho alguns videos no face, é só clicar no link
FACEBOOK




A fixa Maiss antiga que existe no Brasil!





 























terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Instagram

Siga Eduardo Macedo no Instagram: @macedaria


Sobre 2016



Sobre 2016
Eu vi... que com treino e dedicação conseguimos ir muito longe, até nas 500 Milhas del Norte do Uruguai, eu consegui correr graças aos treinamentos do Moca e às pessoas sensacionais que eu conheci da equipe Apuana...
Eu vi... que não basta ter bicicleta se não tiver dedicação e foco!
Eu vi... que no Uruguai o ciclismo é valorizado porque é cultural, e que se eu quero isso para minha cidade eu tenho que fazer algo, porque eu não sou de esperar e sim de fazer...
Eu aprendi a fazer bolo, feijão e arroz...
Eu vi uma corrente trancar e quebrar um quadro de carbono, eu mandar para garantia e receber o quadro revisado sem trincas...
Eu vi... que meu nome do meio era trabalho...
Eu ganhei uma meta de montanha que me fez ganhar um bolo de chocolate...
Eu vi... a Belina fazer 9.8 na cidade
Eu corri... em muitas cidades do estado e vomitei em cima da bike por fazer força!
Eu panfletei para ajudar um amigo que estava concorrendo a vereador...
Eu aprendi a fazer guacamole...
Eu tirei uma selfie com a Dilma enquanto ela pedalava...
Eu descobri que fui enganado quando decidi comprar uma Cannondale e o cara que DIZIA ser meu amigo/sócio me sacando mandou a empresa não me vender a bike e me enrolar, mesmo eu tendo o dinheiro pra comprar!
Eu comi palha italiana e pirei!
Eu vi... uma empresa séria como a Bottecchia em que eu comprei a minha bike resolvendo todos os problemas que apareceram...
Eu tomei muito suco de beterraba esse ano...
Eu vi pessoas que se dizem descontruídas mostra em que na verdade se construíram em outros moldes...
Eu aprendi... a lavar roupas brancas separada das coloridas...
Eu vi... que a gente conhece melhor as pessoas quando elas não precisam mais de você, ou só precisam pra manter seu nome em algum contrato a fim de dar algum golpe em alguns bancos, né...
Eu vi... que as pessoas falam o que não sabem e esquecem de perguntar para os envolvidos...
Eu vi... que tem como viver mesmo depois que todo o seu chão foi tirado de baixo dos seus pés...
Eu tomei banho de mangueira e comi muitos sacolés...
Eu vi... que sempre que eu precisei alguém me pagou alguma coisa pra comer 😂😂😂
Eu vi... que não é tão ruim ser vice em um campeonato regional...
Eu vi... que eu posso ser um simples figurante, e ser o melhor exemplo do que não seguir...
Eu vi a Belina ser guinchada e ser levada para o depósito pois eu não tinha pago os documentos dela... e não foi barato tirar ela de lá...
Eu vi o casal mais fofo do ano ficar junto tudo junto na paçoca...
Eu vi... que ser presente na vida de alguém é dar atenção a essa pessoa...
Eu vi... que o EGO das pessoas deixam elas menores aos meus olhos...
Eu percebi... que não adianta procurar nenhum riso igual ao outro, que as oportunidades são dadas e que nunca tentamos o suficiente...
Eu vi... o ódio por causa de política, e pessoas que nem sabem o que os políticos que elas votaram estão fazendo...
Eu vi... uma presidenta eleita ser tirada do cargo por políticos eleitos em um sistema corrupto!
Eu vi... um monte de gente indo de verde e amarelo à praça pra tirar selfie!
Eu vi... um monte de gente excluindo pessoas pelas postagens de Facebook...
Eu vi... o Kiko, cachorrinho da Julia, ficar louco pois tinha 2 bolinhas pra brincar...
Eu vi... talento...
Eu vi... tretas...
Eu vi... confusão...
Eu vi... a nova saga de Dragon Ball Super que foi incrível
Eu vi... a Belina levar 18 bicicletinhas
Eu vi... a Belina fazer muitos fretes...
Eu vi... 100 Gurias 100 Medo acontecer em Porto Alegre e foi lindo...
Eu vi... um super céu estrelado com uma lua incrível no meio de pedras, à beira de uma grande lagoa sendo mordido por mosquitos, à luz de velas, ao som de batuque e foi bem tri...
Eu vi... o quanto eu decepcionei algumas pessoas...
Eu vi... pessoas me decepcionando e fazendo isso com outras...
Eu vivi...  dentro de uma ocupação que faz muito pela cidade...
Eu vi... que textos e frases não são atitudes...
Eu vi... um mutirão de pessoas ajudando em um projeto que tinha muito amor envolvido...
Eu vi... a mamãe Noel subir em uma árvore...
Eu vi... a mamãe Noel passando o rodo...
Eu vi... o rosto de muitas crianças felizes por receber uma bicicletinha...
Eu revi... muitos conceitos e revi muitas amizades que não fazem bem pra mim nem pra ninguém...

Eu vi e vivi tantas coisas, que eu nunca mais 

serei o mesmo do começo de 2016...
e em 2017 eu vou quebrar mais meu EGO...
Em 2017 eu não vou procurar a felicidade, 

eu vou construir ela!
Às vezes a vida não é como a gente quer mas sim como ela se apresenta... e devemos pintar ela com as cores que nos são dadas... Às vezes a gente só precisa dar uma oportunidade...
Mas isso a vida vai te ensinar se você estiver disposto a aprender...


Partiu MARINGÁ...

Vou fazer uma cicloviagem até Maringá-PR, mas antes passando por Passo de Torres no João Luiz SouzaTubarão, Praia do Rosa, farol de Santa Marta, Laguna, Floripa, Balneário Camboriú, Curitiba e Maringá. 
Com saída no dia 12 de janeiro de 2017 e uma bicicletinha bem simples (pois se eu posso, mais pessoas podem).
Vou pegar um alforge emprestado do Henrique Weyne e farei outros com o André Castilho, da @elevenbags.
Meu equipamento de camping vou comprar com a Fayga Hoffmann de Castro, na loja Montanha!
Então, dia 12 de Janeiro bem cedo começa a minha cicloviagem para conhecer outras culturas e falar sobre a Oficina Comunitária e o Projeto Bicicletinha!
A ideia surgiu na vontade de conhecer o João Antônio Retro Bikes que está abrindo uma loja de bicicletas na cidade de Maringá!
Nos conhecemos há muito tempo via rede social!
Junto com isso quero vasculhar a Ilha da Magia junto com a Simara Anchietta, para conhecer oficinas e pessoas que estejam dispostas a montar uma oficina comunitária, já deixar engatilhado o lugar, treinar o máximo de pessoas duplicando a informação sobre bicicleta e a arte de arrumá-las, além de passar a vivência que tive nas oficinas que participei!
Além de conhecer todas as praias de Santa Catarina com a ajuda do Gil e suas gastronomias!
Aceito convites para conhecer lugares pra comer!
Pretendo aprender mais sobre mim nesses 2 meses de viagem, que podem virar um tempo indeterminado dependendo das situações que aparecerem! Pois pela primeira vez eu saio para viajar sem ter alguma coisa já concreta que me prenda a Porto Alegre...
Saudades eu vou ter da Bottecchia (isso sem dúvidas) e de toda a minha família e amigos... mas preciso fazer isso por mim mesmo!

Além do que, a Oficina Comunitária está muito bem representada pelo Jeferson/ Lizzie / Paulo / Tássia/ Alineentre outros voluntários que sempre aparecem lá para ajudar!



Quando eu voltar, vou reabrir a MACEDARIA!

Projeto BICICLETINHA


O projeto BICICLETINHA nasceu com o intuito de conseguir 22 bicicletinhas para dona Celenir que mora na Vila Tamanca em Viamão, uma senhora que vende folhas para fazer chás na frente do Zaffari do Bom Fim..
Como eu era voluntário em uma oficina comunitária que fica na Ocupação Pandorga (Rua Freitas e Castro, 191) em Porto Alegre, eu tinha certeza que conseguiria entregar as 22 bikes para os netinhos dela....
foto Aline More
Fiz uma reunião entre os voluntários da oficina e decidimos começar a arrecadar as bicicletinhas, mas conforme o projeto foi sendo divulgado apareceram mais crianças, 47 da Lomba do Pinheiro, mais 48 da vila Cabo Rocha, entre outras crianças de diversos lugares da Grande Porto Alegre... Juntamos voluntários e criamos uma página no Facebook chamada BICICLETINHA.
Montamos uma equipe incrível, cheia de pessoas incríveis, cada dia passavam cerca de 22 pessoas que ajudavam como podiam; algumas só ajudavam a varrer, outras lavavam as bicicletinhas, outras organizavam elas ou compravam sacolés, mas todos faziam algo, até uma mamãe Noel de Cascavel-PR apareceu para ajudar a lavar bikes e ser a mamãe Noel mais fofa do universo... Fizemos vários eventos para arrecadar bicicletinhas, até rifa.. Seguimos na semana de Natal trabalhando a todo vapor, até que chegou o dia da entrega, dividimos os grupos entre as pessoas que faziam as entregas e as pessoas que montavam as bikes. No total tivemos mais de 50 pessoas ajudando diretamente e indiretamente, não tenho os números exatos mas foram muitas pessoas. Finalizamos o projeto com mais de 130 bicicletas entregues pelas mãos da mamãe Noel...

Foto Aline More
Foto Aline More
Foto Aline More